Em divulgação oficial, o Banco Central do Brasil (BC) informou nesta terça-feira (19) sobre o vazamento de chaves Pix, onde  ao todo foram vazados mais de 46 mil dados de clientes, devido a uma falha no sistema de uma instituição financeira bem conhecida no mercado. 

Quer saber qual foi a instituição que teve o vazamento de dados do Pix e se você foi um dos clientes afetados? Continue conosco que neste guia exclusivo vamos te dar todos os detalhes desta notícia!

Como ocorreu o vazamento de chaves Pix?

O Pix é o sistema de pagamento instantâneo e gratuito criado pelo Banco Central e atualmente é  um dos principais tipos de transferência de dinheiro utilizado pelos brasileiros, principalmente após o fim do DOC e TEC.

Publicidade
Publicidade

Para usar o Pix, é preciso ter uma chave cadastrada, que pode ser o número de CPF ou CNPJ, número de telefone de celular, e-mail ou chave aleatória (considerada a mais segura pelos especialistas).

Cada instituição financeira que você tem Pix pode cadastrar uma chave, desde que não use o mesmo dado em outra instituição. Por exemplo, você só pode ter uma chave Pix do CPF cadastrada na instituição X, caso queira cadastrar uma nova chave na instituição Y precisa escolher outro dado, como o número de telefone ou uma chave aleatória.

Em teoria, esse deveria ser um sistema altamente seguro, sem a ocorrência de vazamento de dados dos clientes, considerando que são dados sensíveis e podem ser utilizados para golpes e fraudes.

Publicidade

Contudo, segundo o próprio levantamento feito pelo Banco Central, este é o sexto vazamento de chaves Pix desde 2021, onde o último tinha ocorrido em agosto de 2023.

O mais novo vazamento no Pix foi divulgado nesta terça-feira, 19 de março de 2024, onde exatamente 46.093 chaves cadastradas no Pix foram vazadas.

As chaves Pix vazadas estavam armazenadas no sistema da Fidúcia Sociedade de Crédito ao Microempreendedor e da Empresa de Pequeno Porte Limitada (Fidúcia).

A Fidúcia é uma empresa financeira regulada pelo Banco Central, a qual armazena dados de mais de 230 parceiros, incluindo 15 bancos digitais e plataformas conhecidas no mercado, como a Livelo e Múltiplo Bank.

As chaves do Pix de clientes foram expostas na internet, devido a falhas pontuais no sistema de pagamentos da empresa.

Devo me preocupar com o vazamento de chaves Pix?

O vazamento das chaves Pix expôs alguns dados cadastrais de clientes, como nome, CPF, agência bancária, tipo e número da conta.

Contudo, o BC informou que não foram divulgados dados sensíveis dos clientes, tais como saldo na conta, senhas de conta e cartões, movimentações financeiras e outros.

Em esclarecimento, a Fidúcia informou que os dados vazados juntamente com as chaves Pix armazenadas em seu sistema não podem ser coletados por bandidos, mas que poderiam ser acessados por cibercriminosos.

Inclusive, a empresa reforçou que o vazamento teve baixo impacto na segurança de seus clientes e não era necessário comunicar a imprensa, mas fez em nome do “compromisso com a transparência”.

Mas, em sendo uma falha pontual ou não, o Banco Central irá apurar o caso e vai aplicar as medidas previstas em lei para tal situação, considerando que muitos usuários do Pix que tiveram suas chaves vazadas podem se sentir prejudicados.

Neste sentido, o BC pode suspender e até mesmo excluir a Fidúcia do sistema do Pix, dependendo da gravidade e consequências do vazamento das chaves Pix causado pela falha da instituição.

Como saber se tive minha chave Pix vazada?

Você não precisa se preocupar com relação ao vazamento de chaves do Pix, pois os clientes afetados serão notificados através do Internet Banking e aplicativo da instituição financeira.

Além disso, para aumentar a segurança e evitar cair em golpes, o Banco Central não vai enviar notificações via aplicativos, por ligação telefônica, SMS ou e-mail.

Por isso, caso receba chamadas no celular, links por email ou alertas por aplicativos, não clique ou informe seus dados, pois trata-se de golpe.