Carregando

0%

Dos milhões de pessoas endividadas no país, cerca de 12% das dívidas representam o uso do limite da conta, que é um dos principais vilões do orçamento das famílias brasileiras. Mas, com uma baixa educação financeira, muitos consumidores não sabem se tem como parcelar o cheque especial.

Neste guia exclusivo vamos falar mais sobre essa possibilidade, que pode ser a oportunidade que você tanto buscava para renegociar suas dívidas com juros altos. Vamos conferir?!

O que é o cheque especial?

O cheque especial é uma linha de crédito pré-aprovada que permite ao correntista sacar dinheiro da conta corrente mesmo sem saldo disponível. 

Publicidade
Publicidade

Essa linha de crédito é uma forma de empréstimo, com juros e encargos, que deve ser utilizada com cautela. Inclusive é uma das mais caras no Brasil, com taxas de juros que podem chegar a 8% ao mês.

Como funciona o cheque especial?

O cheque especial funciona como um empréstimo pré-aprovado. O valor disponível para saque varia de acordo com o relacionamento do correntista com o banco e pode ser alterado periodicamente.

Quando usar o cheque especial?

O cheque especial deve ser utilizado como último recurso, em situações emergenciais e de curto prazo, justamente porque os juros e encargos são altos.

Publicidade

Tem como parcelar o cheque especial?

Sim, é possível parcelar a dívida do cheque especial. Essa opção oferece algumas vantagens, como a organização do pagamento, a retirada do nome do cadastro de inadimplentes no Serasa e SPC e o aumento no score de crédito

Por isso, para quem está com dívidas em aberto no cheque especial, a opção de parcelamento pode ser uma alternativa para reduzir o impacto no orçamento e organizar as finanças.

No entanto, é importante analisar as taxas de juros e os prazos de pagamento antes de parcelar a dívida, para ver se não é mais vantajoso fazer outro empréstimo e quitar o débito do cheque especial à vista.

O que é o parcelamento do cheque especial?

O parcelamento do cheque especial é uma opção oferecida pelos bancos que permite ao cliente transformar a sua dívida em um empréstimo com prazos e taxas de juros predefinidos. Dessa forma, o cliente paga a dívida em parcelas mensais, o que facilita o controle do orçamento.

Como parcelar a dívida do cheque especial?

O parcelamento da dívida do cheque especial pode ser feito diretamente na sua agência bancária ou através do aplicativo do banco. Em geral, é necessário ter um bom relacionamento com o banco para conseguir parcelar a dívida.

Quem pode parcelar a dívida do cheque especial?

Em geral, todos os correntistas que possuem dívidas em aberto no cheque especial podem solicitar o parcelamento. Contudo, cada banco possui suas próprias regras e critérios de análise de crédito.

O parcelamento do cheque especial é obrigatório?

Não, o parcelamento do cheque especial não é obrigatório. O correntista pode optar por pagar a dívida à vista ou parcelá-la.

Qual o valor mínimo para parcelar a dívida do cheque especial?

O valor mínimo para parcelar a dívida do cheque especial varia de acordo com a instituição financeira credora. Mas, em geral, o valor mínimo é de R$200,00.

Qual o prazo máximo para parcelar a dívida do cheque especial?

O prazo máximo para parcelar a dívida do cheque especial varia de acordo com o banco. Mas, em geral, o prazo máximo é de 36 meses.

Quais as taxas de juros para parcelamento do cheque especial?

As taxas de juros para parcelamento do cheque especial também variam de acordo com o banco e o perfil do cliente. No entanto, geralmente são bem menores do que as taxas do cheque especial rotativo.

Posso solicitar o parcelamento se estou negativado?

Em alguns casos, é possível solicitar o parcelamento do cheque especial mesmo negativado. O banco pode analisar o seu histórico de crédito e oferecer um plano de pagamento personalizado.

Conclusão

Parcelar a dívida do cheque especial pode ser uma opção para aliviar o orçamento e organizar o pagamento do débito que está virando uma “bola de neve”. No entanto, é importante analisar as taxas de juros, os prazos de pagamento e os riscos do endividamento antes de tomar essa decisão.

Além disso, é importante usar o cheque especial com responsabilidade e apenas em situações emergenciais. Portanto, tenha um orçamento mensal e busque alternativas mais baratas de crédito, como o crédito pessoal ou o empréstimo consignado!