O Programa Pé-de-Meia, iniciativa do Governo Federal que visa incentivar a permanência e a conclusão do ensino médio entre jovens de baixa renda, começa a pagar seus primeiros benefícios em março

A partir do dia 26, mais de 2,5 milhões de estudantes de todo o país receberão o incentivo financeiro, que totaliza R$1,2 bilhão em investimentos para o primeiro semestre de 2024.

Como funciona o Programa Pé-de-meia

O Ministério da Educação (MEC) em parceria com a Caixa Econômica Federal criará uma conta poupança para os estudantes matriculados no ensino médio na rede pública.

Publicidade
Publicidade

Segundo o ministro da educação:

“O programa Pé-de-Meia é um investimento no futuro do Brasil. Ao garantir que jovens de baixa renda tenham acesso à educação de qualidade, estamos construindo um país mais justo e próspero.”

Podem participar do programa alunos de escolas municipais e estaduais e de instituições de ensino federal, como o IF, seja do ensino médio tradicional ou EJA.

É necessário que o estudante tenha entre 14 e 24 anos, esteja no Cadastro Único (CadÚnico), seja de uma família de baixa renda que receba o Bolsa Família e tenha frequência escolar nas aulas de ao menos 80%.

Publicidade

Assim, durante os três anos do ensino médio este estudante poderá receber valores em dinheiro na sua conta, inclusive podendo sacar.

Na prática, o Programa Pé-de-meia irá conceder aos estudantes uma bolsa-poupança no valor de R$2 mil por ano, dividida em 9 parcelas mensais de R$200.

Além desse valor, terão quantias adicionais a cada ano, como o incentivo-matrícula (R$200,00), incentivo de aprovação (R$1.000,00) e incentivo Enem (R$200,00)

No somatório total, o estudante que se formar no ensino médio e comparecer aos dois dias de provas do Enem poderá receber até R$9.200,00.

Os pagamentos são realizados pela Caixa Econômica Federal, mediante depósito em conta poupança aberta em nome do estudante, movimentada a partir do aplicativo Caixa Tem.

Os valores depositados podem ser sacados a qualquer momento pelo estudante, sem necessidade de justificativa.

Benefícios para os estudantes:

  • Estímulo à permanência na escola: o programa busca reduzir os índices de evasão escolar, oferecendo um incentivo financeiro que ajuda a suprir necessidades básicas dos estudantes, como alimentação, transporte e materiais escolares
  • Autonomia e planejamento financeiro: os estudantes têm autonomia para decidir como usar o dinheiro recebido, aprendendo a administrar seus recursos e planejar seu futuro
  • Educação para a vida: o programa promove a educação financeira e a cidadania entre os jovens, conscientizando-os sobre a importância da educação para o desenvolvimento pessoal e profissional.

Impacto positivo na educação brasileira:

  • Redução da desigualdade: o programa Pé-de-Meia contribui para reduzir a desigualdade social no acesso à educação, garantindo que jovens de baixa renda tenham as mesmas oportunidades de concluir o ensino médio e alcançar o sucesso
  • Melhor qualificação da mão de obra: a qualificação da mão de obra é um dos pilares para o desenvolvimento do país e o programa contribuirá nesse sentido, uma vez que investe na formação de jovens, preparando-os para o mercado de trabalho e para o futuro da nação
  • Crescimento econômico: a educação é fundamental para o crescimento econômico do país e ao investir na formação dos jovens, o programa Pé-de-Meia contribui para o aumento da produtividade e da competitividade da economia brasileira

O programa Pé-de-Meia é um marco na história da educação brasileira. Ao investir na formação dos jovens de baixa renda, o governo federal contribui para a construção de um futuro mais justo e promissor para o país!