Seguro prestamista: O que é e quando pode ser cobrado?

Veja como funciona o seguro que cobre até 100% da sua dívida em caso de perda da renda, morte ou doença!
07/12/2022

Se você já fez um empréstimo consignado, com certeza já se perguntou sobre o que é o tal do seguro prestamista, não é mesmo?

Mas, embora seja mais uma tarifa adicional às parcelas do seu empréstimo, saiba que pode ser de grande valia em momentos de emergência, pois se trata de um seguro que garante a quitação da sua dívida.

Então, para entender como funciona, onde é cobrado, quando pode ser cobrado, se vale a pena e como acionar, continue conosco que vamos te explicar tudo!

O que é o seguro prestamista?

O prestamismo é uma proteção financeira para contratos de crédito, ou seja, um seguro que garante o pagamento total ou a amortização de parcelas de dívidas em seu nome, como empréstimos e financiamentos.

Para que serve o seguro prestamismo?

Esse é um seguro que serve basicamente para proteger você e sua família em situações adversas, como a perda do emprego, morte, doença ou invalidez por acidente.

Dessa forma, caso você venha a não conseguir pagar suas dívidas e tenha contratado o seguro prestamista, o banco quita o saldo devedor ou amortiza a dívida por um determinado tempo.

Quando se contrata esse seguro?

Via regra geral, o seguro prestamista pode ser contratado nos seguintes casos:

Assim, supondo que você contrate o financiamento de um carro em 36x e venha a falecer 24 meses depois, o banco credor utiliza o seguro prestamista para quitar sua dívida, ou seja, os outros 12 meses restantes.

Assim, sua família não precisa se preocupar em perder o bem e nem ter que ser obrigado a continuar pagando.

Como funciona o seguro prestamista?

Na prática é muito simples: ao contratar o crédito, você pode optar por pagar uma taxa adicional todos os meses na parcela, que é o valor do seguro.

O tempo de pagamento do seguro prestamista é o mesmo do parcelamento feito, ou seja, se você fizer um empréstimo em 24 meses, pagará o seguro nesse período.

Assim, caso você passe por algum dos problemas citados acima, pode acionar o seguro junto ao banco credor.

No caso de falecimento do segurado, a família pode acionar o seguro, precisando enviar alguns documentos básicos, como certidão de óbito, por exemplo.

Valor do seguro de prestamismo

O valor do seguro prestamista pode variar bastante, dependendo da cobertura, ou seja, se em caso de necessidade você irá querer a liquidação total da dívida ou apenas o pagamento parcial.

Além disso, alguns critérios são levados em conta para definir o valor final, como:

  • Idade do segurado
  • Histórico de saúde
  • Número de parcelas do contrato
  • Valor total da dívida

O seguro prestamista é legal?

Sim! O banco pode cobrar nas parcelas um valor adicional referente ao seguro prestamista.

Contudo, muita atenção, pois é crime “embutir” essa tarifa no cliente sem o seu consentimento, pois essa prática se caracteriza como venda casada.

Mas, segundo a Resolução n° 365 de 11 de outubro de 2018, o seguro prestamista é legal, desde que seja uma vontade do cliente.

O prestamismo só é obrigatório na contratação de financiamento de imóveis e veículos, considerando que se trata de uma dívida de alto valor e que oferece maior risco de inadimplência. Nas outras formas de crédito esse seguro é totalmente opcional.

Posso cancelar o meu seguro prestamista?

Sim, é possível parar de pagar esse seguro a qualquer momento, basta entrar em contato com o banco responsável pela dívida.

Entretanto, é importante mencionar que você ficará sem a proteção que o mesmo oferece.

Posso pedir a restituição do seguro prestamista?

Essa é uma dúvida que muitos segurados têm, ou seja, se dá para sacar o valor pago no seguro

Bom, a lei permite a restituição do seguro prestamista nos seguintes casos:

  • Cancelamento do seguro
  • Contratação do seguro sem o seu consentimento
  • Quebra de contrato por parte da seguradora

Vale a pena contratar o seguro prestamista?

Essa é uma pergunta que somente você poderá responder, baseado no melhor custo-benefício.

Geralmente, recomenda-se fazer o seguro no caso de dívidas de maior valor, como empréstimos e financiamentos, pois as parcelas são altas e por mais tempo.

Porém, não é muito vantajoso para o seu bolso contratar o prestamismo para dívidas de menor valor, como cheque especial e compras parceladas, pois em caso de imprevisto, será mais barato pagar o que falta para quitar do que o investimento no seguro.

Posts relacionados

 Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

 Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, conforme nossa Política de Privacidade, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.