Aprenda como calcular os juros do cheque especial

Guia simples e rápido para você aprender a calcular sozinho quanto pagará de juros pelo limite do cheque especial pego emprestado!
18/01/2022

De acordo com dados do Banco Central, as instituições bancárias emprestaram no ano de 2020 mais de R$310 bilhões aos brasileiros no limite extra de suas contas bancárias, ou seja, contar com o cheque especial é algo comum na vida do consumidor. Mas, você sabia que esse é o crédito com o maior juros do Brasil?

Infelizmente, esse é um dos nossos péssimos hábitos financeiros, pois mesmo tendo taxas de juros altas, é normal pegar esse limite de crédito adicional todos os meses para milhões de famílias brasileiras.

E o problema é que uma vez no cheque especial, é difícil se livrar dessa dívida, pois você literalmente já entra o novo mês devendo, no vermelho.

Por isso, para ter noção do quão prejudicial é para as suas finanças e até mesmo para entender o que está pagando, preparamos este guia rápido ensinando como calcular os juros do cheque especial! Vamos conferir?!

O que é o cheque especial?

Muitas pessoas usam essa linha de crédito, mas não fazem a mínima ideia do que se trata… Bom, basicamente, o cheque especial é aquele limite adicional que fica pré-aprovado para saque na sua conta bancária.

Na prática, o cheque especial é um empréstimo que o banco está lhe oferecendo, porém, por ser disponibilizado sem consulta e poder ser sacado na hora, os juros cobrados são mais caros que outros tipos de empréstimos, como o pessoal ou consignado, por exemplo.

Para que serve o limite do cheque especial?

Normalmente, o limite do cheque especial é usado quando o cliente precisa de mais dinheiro do que tem disponível na conta.

Por exemplo, se você tem um salário de R$1.500,00 e suas contas mensais fecham em R$1.700,00. Você pode pegar o valor liberado pelo banco para sacar e complementar seu orçamento, mas deve pagar integralmente no mês seguinte.

Para saber se você está usando o cheque especial, basta ficar atento ao saldo da sua conta. Quem usa o limite, fica com o saldo negativo, por exemplo, (- R$150,00).

Mesmo sendo uma opção de crédito rápida para cobrir emergências ou para pagar as contas quando o salário é menor que as despesas, saiba que o preço a ser pago é alto.

Os juros do cheque especial são os mais caros aqui no Brasil e depois os do cartão de crédito. Em média, você pode pagar mais de 150% ao ano.

Como funciona o cheque especial?

Bom, primeiro precisamos esclarecer que o limite disponível varia de cliente para cliente e de banco para banco.

Além disso, o cliente pode sacar o valor no momento que precisar, sem restrições ou análise de crédito. Mas, se sacou R$200,00 do cheque especial, precisará pagar todo o valor no início do mês.

De modo geral, ao entrar o salário ou benefício na sua conta, o banco já desconta automaticamente o limite do cheque especial usado acrescido dos juros até o dia do pagamento.

Caso você não tenha movimentação na sua conta bancária, o valor ficará correndo juros, ou seja, você fica negativado (nome sujo) e sua dívida continua crescendo.

Passo a passo de como calcular os juros do cheque especial

Agora que você já entendeu o que é o cheque especial e como os bancos costumam trabalhar com essa modalidade de empréstimo, é hora de aprender o quanto esse “dinheiro extra” custará no seu bolso.

Antes de aprender a fazer o cálculo de quanto o limite do cheque especial vai lhe custar, é preciso saber que o Banco Central (BC) estipulou desde 2020 que os bancos e financeiras não podem cobrar mais do que 8% ao mês pelo uso do cheque especial.

Esse é um grande avanço e com certeza é ótimo para os consumidores, visto que antes de tal resolução a média de mercado era de 13% ao mês.

Sabendo disso, vamos conferir a taxa média de juros (segundo tabela do BC) praticada para pessoas físicas pelas principais instituições financeiras do sistema nacional:

  • Agibank: 8,27% ao ano
  • Banco do Brasil: 7,92% ao mês
  • Banco Pan: 8,13% ao mês
  • BMG: 3,52% ao mês
  • Bradesco: 7,92% ao mês
  • BTG+: 7,40% ao mês
  • Caixa Econômica Federal: 5,95% ao mês
  • C6 Bank: 7,79% ao mês
  • Itaú: 8,20% ao mês
  • Modal: 4,44% ao mês
  • Santander: 8,24% ao mês
  • Original: 8,00% ao mês

Então, agora vamos conferir como calcular os juros do cheque especial! Sempre lembrando que as taxas cobradas são ao dia.

Vamos pegar como exemplo o Banco Bradesco, que tem uma taxa de 7,92% ao mês. O cálculo para saber o juros diário é: taxa mensal dividida pelos dias do mês.

Assim, temos: Juros diário = 7,92/30 = 0,26% ao dia.

Agora que você já sabe o quanto pagará de juros por dia até repor o limite do cheque especial, vamos ver um exemplo prático.

Supondo que você pegou R$200,00 do cheque especial da sua conta Bradesco no início de janeiro e irá pagar o valor no começo de fevereiro, quando seu salário entrar na conta…

Dessa forma, janeiro tem 31 dias, então são 7,92%/31 dias, que é igual a 0,25% ao dia. Como você pegou R$200,00, a conta fica a seguinte:

Valor a pagar = (limite do cheque especial x dias utilizados x juros por dia)

Valor a pagar = (200,00 x 31 x 0,25)

Valor a pagar = R$15,52

Assim, no início do mês, quando seu salário entrar na conta, será descontado automaticamente de você o valor de R$215,52.

É importante mencionar que muitas instituições não cobram juros pelo empréstimo do limite do cheque especial se o cliente repor o valor em pouco tempo. Normalmente, a isenção nas taxas é de até 10 dias.

Prontinho, agora você já sabe como calcular os juros do cheque especial! Embora seja chato ficar fazendo conta, saiba que é importantíssimo para manter sua saúde financeira em dia!

Posts relacionados

 Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

 Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, conforme nossa Política de Privacidade, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.